A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

Brasil só ficou independente em 15 de novembro de 1889.

Antonio Santos Aquino – www.tribunadaimprensa.com.br

Não é correto dizer que 7 de setembro de 1822 é o dia da independência do Brasil. Nossa data magna é 15 de novembro de 1889, dia da Proclamação da República. Senão vejamos: O Brasil colônia foi alçado com a chegada de Dom João VI, à categoria de Reino Unido a Portugal e Algarves. Com a volta de Dom João para Portugal, Pedro I proclamou a independência do Brasil Reino Unido a Portugal, dividindo o Reino Português. Ficou o Reino Português Europeu e Reino Português do Brasil. Tanto é assim que Pedro I era Pedro IV em Portugal e foi chamado para lá reinar.

Que independência é esta em que aqui ficou um Príncipe e um Regente e depois uma Regência Trina? Todos que aqui viviam continuaram súditos e escravos. Neste período continuou a escravidão de indígenas e africanos.

Com a proclamação da República é que nos desligamos institucionalmente de Portugal; deixamos de ser escravos e súditos para sermos CIDADÃOS COM DIREITOS E DEVERES. Nossa Constituição foi a mais justa possível, abrangendo a todos os brasileiros. Se ainda hoje lutamos para que todos tenham direitos iguais para ascender na vida, faz parte da vida dos povos. Mas, só com a Proclamação da República é que passamos a ser reconhecidos como nação independente.

Lamentavelmente nossos historiadores estudam e lêem nossa história, mas, não a interpretam. Sete de Setembro é apenas uma data simbólica. A verdadeira data da independência do Brasil, como disse antes, é 15 de novembro de 1889, com a Proclamação da República.

COMENTÁRIOS:

Armando Tavares

setembro 7th, 2011 at. 9:38

Triste Reinado colônia, PÉSSIMA república!!!

  • david

setembro 7th, 2011 at. 10:59

INDEPENDENTE!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Victor

setembro 7th, 2011 at. 11:13

Ainda somos uma colonia, cujos cidadãos tem a síndrome de cachorro vira-latas.

setembro 7th, 2011 at. 12:40

Prezado Sr. Antonio Santos Aquino, Saúde. Do ponto de vista prático tendo a concordar com o senhor. Mas do ponto de vista legal, a Guerra da Independência contra o Império Português, liderada pelo Príncipe D. Pedro, os Andradas, a Maçonaria, e todos os Nacionalistas, marca realmente a nossa Independência Política. 7 Set 1822. Quando D. João VI retirou-se da Capital do Império Português, invadido pela França Napoleônica, ele ao passar em frente à Guiana Francesa, atacou-a, conquistou-a, e deixando ali uma guarnição militar em Caienne, veio ao Rio de Janeiro (1808) fixando ali, a nova Capital do Império, elevando o Brasil a Reino Unido a Portugal e Algarves. Depois da derrota de Napoleão em Waterloo, não deveria D. João VI ter devolvido a Guiana Francesa, legítima presa de guerra. Depois das guerras napoleônicas, voltando D. João VI a Portugal, o Império ia rebaixando o Brasil de Reino Unido a Colônia, daí a justa e heróica Rebelião de D. Pedro. Noto nos Comentários uma crítica compreensível, porém injusta, relativa a nossa “Independência”. A Independência vai se construindo ao longo do tempo, e já se fez muita coisa. Mas temos que ter paciência. Éramos um País agrário, analfabeto e muito atrasado quando D. Pedro I nos independizou. Com a República (1889) demos um grande passo para a frente. Com a Revolução de 1930, sob os Governos do grande Presid. Getúlio Vargas, o País se Industrializou, Eletrificou, motorizou sua Agricultura e principalmente, o mais importante de tudo, começou a universalizar a Educação Básica. Com os Governos Autoritários de 1964 a 1985 progredimos muito dentro das linhas traçadas pelo Presid. Getúlio Vargas, e quase conseguimos produzir aquela “arma que só poucas Nações tem”, e que nos dará, plena Soberania. Hoje, enfrentando os desafios da época, com avanços e recuos, vamos progredindo. Poderíamos e deveríamos ter feito mais, mas muito avanço já foi feito. O nosso Povo é um grande Povo, com Educação e Trabalho, terá um grande futuro pela frente. Abrs e Saudações.

  • JOSÉ CARLOS WERNECK

setembro 7th, 2011 at. 13:08

Aquino.Seu texto como sempre irrepreensível!
Mas pensando bem quando olho para a nossa realidade fico desanimado.
Saúde,Educação e Segurança Pública completamente abandonados.Nossos hospitais imundos,sucateados,sem condições mínimas de receber pacientes.Escolas igualmente deixadas de lado.Bandidos mandando no Brasil,assaltando o povo dia e noite.Homens de bem com medo de tudo e marginais debochando de todos.
Distribuição de renda cruel.Povo abandonado.
Ladrões vocacionais mandando na Política.
Agiotas,com o aval do Governo, explorando o Povo com juros exorbitantes nos empréstimos,financiamentos,cheques especiais,cartões de crédito,etc.etc.
SERÁ MESMO QUE O BRASIL E PRINCIPALMENTE OS BRASILEIROS CONQUISTARAM A INDEPENDÊNCIA?

  • Armando Tavares

setembro 7th, 2011 at. 14:29

Prezado Flávio José,
obrigado pelo comentário instrutivo e esclarecedor!
Entretanto, parece que estamos nos rebaixando agora a colônia, não – Oh surpresa!- dos EUA, mas sim da China!

  • Antonio Santos Aquino

setembro 7th, 2011 at. 16:51

Bortoloto, tudo o que escreveste é história portuguêsa. A história do Brasil brasileiro começa em 15 de novembro de 1889. De 1500 até 1889 é o período de nossa orígem histórica. O marechal Deodoro ao proclamar a República, “derrubou” a Monarquia. Na Monarquia o governo é hereditário e vitalício. Na República é eletivo e temporário. Na Monarquia o homem é súdito e escravo. Na República é cidadão com direitos e deveres.Falas nos Andradas e Maçons. Todos eram monarquistas. Não tinham alcançado o sentimento republicano. Os Andradas, como muitos outros, transcendem a história e devem ser reverenciados na República. Os maçons não. Em toda a história sempre viveram de conspirações. Um momento estavam com a igreja; em outro momento com os reis. Ainda hoje não nos livramos desse quisto no Brasil. São oportunistas; suas ideias e rituais secretos vindos das brumas da idade média de nada servem. Só para lembrar: Os portuguêses estudam sua história no Brasil até 1889, quando termina. A nossa começa em 1889, com a República e logo a seguir uma Constituição que nos institucionaliza como nação politicamente organizada: República dos Estados Unidos do Brasil. Alguém, Bortoloto, vai em futuro próximo ter que dar este corte. Temos que cortar o cordão umbilical, que muitos insistem em manter preso a Portugal. Valeu, irmão.

  • Antonio Santos Aquino

setembro 7th, 2011 at. 17:20

José Carlos Werneck, como sempre tuas interveções são instigantes. Mas, não tenho dúvida em afirmar que somos um pais independente. Acontece Werneck, que dentro do tempo e da história somos um país ainda em formação.(Veja, a Inglaterra assinou sua Carta Magna em 1215 no governo de João Sem Terra e ainda hoje vive cheia de problemas). Nossas instituições existem, mas, lamentavelmente, ideologias irresponsáveis têm atrasado nosso progresso social. Fruto de ódios represados ao logo de nossa história. O que nos salva e ajuda são nossas instituições, que dão aos cidadãos o direito de protestar. E ao protestarmos alguma coisa vai para o lugar. Veja agora: O PT quer por um “bridão” na imprensa.Muita gente se posicionou contra, inclusive a OAB. O povo hoje, mesmo que de forma tímida, já protestou contra a corrupção. Em outro regime não poderiamos abrir a boca. São justas tuas observações. Muita bandalheira, roubos, irresponsabilidade. E o pior: Acho que já esqueceram que somos uma república federativa. Querem a polícia nacional, a saude nacional(SUS), o ensino federalizado. Como se fossemos um estado unitário.NÃO DÁ CERTO. Se nas próximas eleições,a imprensa cumprir seu papel esclarecendo melhor o povo, dizendo quem é quem. Tenho certeza que avançaremos. É dificil Werneck, mas não impossível. As tuas preocupações também são as minhas. Obrigado.

  • Ronaldo Luiz

setembro 7th, 2011 at. 19:28

Fico até ofendido com sua ignorância. A independência foi realmente proclamada por D. Pedro I, em São Paulo. Mantendo a integridade do Território Brasileiro. O Golpe Militar em 15 de novembro, que inventou o ‘pacto federativo’ foi uma vergonha. Fosse hoje em dia, duvido que tivesse exito. Até hoje o povo não foi devidamente esclarecido sobre esta triste fase de nossa história. O Golpe de 64, não foi nada perto das ilegalidades praticadas em 1889. Leia e informe-se melhor. Nosso povo já é naturalmente mal informado. Faça justiça ao grande Hélio Fernandes.

  • Ronaldo Luiz

setembro 7th, 2011 at. 19:36

Mesmo que considere que até 1889, nossos laços com Portugal ainda conservavam alguma dependência, após 1889, aí sim passamos a ser quintal ora da Inglaterra, ora da França, ora dos EEUU. Nada me prova que se tivessemos uma monarquia no Brasil, teriamos levado tanto tempo para sermos pelo menos um pouco independentes como somos hoje. Veja que república temos: O Judiciário, que já é nababescamente remunerado, tem instalações luxuosissimas, ainda quer mais. O Legislativo é uma gangue. O Executivo acuado, quando tem algum governante que se preocupa com o povo, é chamado de populista. Tudo porque não temos um poder que diga um BASTA.

  • Ronaldo Luiz

setembro 7th, 2011 at. 19:41

Só mais uma observação. República Federativa? Onde Quando? Pergunte a algum cidadão (com pos-graduação) o que isto significa. Ninguem sabe. O que sabemos é que o Brasil foi descoberto de uma vez só, foi UMA colonia só, teve sua independência declarada uma vez só. O único periodo em que o Brasil foi dividido (por 4 anos) e não deu certo, foram as Capitanias Hereditárias.

  • JOSÉ MORAES

setembro 7th, 2011 at. 19:56

Parabéns a todos que aqui fizeram comentários sobre o artigo de Aquino, a História do Brasil – sua Independência. Que beleza! – aprendi muito… É um contra-ponto do que se ler, com frequencia, bate-boca de “comadres futriqueiras”, de egos inflamados. O que só desqualifica este blog e é uma falta de respeito com o grande jornalista Hélio Fernandes, um abraço a todos.

  • Francisco Vieira Brasília-DF

setembro 7th, 2011 at. 21:21

Que país o nosso:

A nossa independência foi proclamada por um TRAIDOR que, com medo de perder os dedos, doou os anéis (valor posteriormente ressarcido, claro!).

Senhores, não passamos de uma colônia governada por piratas!!!
Lamentável.

  • josé reis barata

setembro 8th, 2011 at. 5:16

“Muito mais tarde, somente em nossos dias, é que os homens começam a perceber que propagaram um enorme erro com sua crença na língua” (NIETZSCHE)

“Se quisermos contemplar a formosa árvore da ciência, cujo fruto é excelente e está ao alcance de nossa mão, só precisaremos afastar a cortina das palavras.” (BERKELEY, GEORGE)

Dois tipos distintos de independência.

Foi a declaração da Independência ou a da República que tornou o Brasil independente de Portugal?

Interessante e especifica questão histórica. Os devaneios e instigações são muitos. Contudo, a proposta é limitada.

De meu modo, penso que independência (nos termos e com o significado simples que induz a proposta) não guarda relação direta com República nas conseqüências. Tratam de objetos diversos; tratam de libertação de entes diferentes. Liberdade é outra história, ou seja, o buraco é mais em cima.

Dois tipos distintos de independência.
Independência, a nossa de 1822, do 7 de setembro, implica soberania, uma relação externa; já, República diz respeito ao Estado Moderno, Constitucional decorrente dos novos valores e princípios políticos, fruto gerado e amadurecido da frondosa e universal árvore da Revolução Francesa de 1789. Aquela forjou a Nação; esta, o homem, o nacional.

Deixo um pequeno e perspicaz trecho de Hannah Arendt:

“E é interessante notar que a palavra latina homo, equivalente a “homem”, significava originalmente alguém que não era senão um homem e, PORTANTO, UMA PESSOA SEM DIREITOS, UM ESCRAVO (maiúsculas minhas).”

Aquino, não poderia negar minha participação.Sds.

“Afinal, que construção teórica, por mais equivocada que seja, não pode preencher o requisito de exatidão formal”. (HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor W.)

  • Antonio Santos Aquino

setembro 8th, 2011 at. 8:45

Ronaldo Luiz, você gostaria que continuassemos a ser escravos e súditos de Portugal? E você um conde, visconde, com carruagem e, criados? Comendo do bom e do melhor, e o povo, os restos? Você fala em golpe. Presta atenção: Golpe só é dado no mesmo regime. Quando se proclama um outro regime é proclamação.

  • Antonio Santos Aquino

setembro 8th, 2011 at. 9:06

José Reis Barata, você é suficientemente esclarecido e sabe que a República rompeu os laços institucionais que ainda nos ligavam a Portugal. Lembre-se: O imperador Pedro II pertencia a família real portuguêsa. Algumas formalidades tinham sido abolidas, mas os laços reais não.Tanto é assim que o imperador Pedro I aqui no Brasil, era o Pedro IV de Portugal. Lógico que não me coloco como dono da verdade. Mas, tenho nos útimos 10 anos falado na rádio Bandeirantes sobre a República, insistindo nesta realidade, e sempre que me é dada oportunidade uso os Blogs. E para minha surpresa, ouvi uma professora de história dar esta interpretação na TV Brasil, falando que alguns historiadores revisando a história também assim entendiam. Lamentavelmente não consegui anotar-lhe o nome. Mas, certamente não estou só.

  • Sílvio da Rocha Corrêa

setembro 8th, 2011 at. 16:15

Com todo o respeito, discordo do Sr Antonio Aquino. Em minha opinião o Brasil ainda não é independente. Só formalmente, da “boca pra fora”. Agora mesmo, quando estão enfiando o “Governo Mundial” pela goela da população do planeta, é que não teremos vez.

  • Sílvio da Rocha Corrêa

setembro 8th, 2011 at. 16:18

Faltou dizer: não somos, também uma república. “Res-publica”: do povo, da população.

  • Pedro M. Perez

setembro 8th, 2011 at. 16:39

Sr. Aquino,

XV de Novembro de 1889 foi um golpe. Derrubaram um Monarca que era
muito mais democrático e republicano que o regime recém implantado.
Deodoro logo em seguida sentiu o dissabor de ser derrubado (por Floriano).
Deodoro morreu arrependido do golpe que deu no amigo Pedro II.

  • Antonio Santos Aquino

setembro 8th, 2011 at. 20:24

M.Perez, agradeço tua informação tão bem escondida até hoje: Um monarca mais republicano e democrata que o regime recém implantado(?)(?)(?) Deodoro morreu arrependido do golpe que deu em seu amigo(?)(?)(?)(?). Se colocares isso em livro será “best seller”.Os títulos poderiam ser: “Monarquia de Pedro II era República”e “Me Arrependi Depois de Morto”.

  • josé reis barata

setembro 9th, 2011 at. 1:12

A forma de governo, Aquino, não é determinante para a prática de governar. Nada impede que reis e tiranos sejam aclamados por súditos e tiranizados e a história universal ainda oferece exemplos categóricos disto: Inglaterra, Cuba, Venezuela, Líbia até bem pouco, etc. etc.etc…

  • Pedro M. Perez

setembro 9th, 2011 at. 22:28

Sr Aquino,

O jornalista Helio Fernandes é um dos homens que mais entende de História do Brasil.
Pergunte a ele, quem cuidou mais da “coisa pública” (rés pùblica), portanto mais republicano;
Dom Pedro II ou Mal. Deodoro?

Éd Alemão – www.escolasensitivista.blogspot.com

Fugindo um pouco do contexto e se atirando a suposições, imaginem vocês se caso Napoleão tivesse ganho a guerra! O Brasil não estaria melhor? O Mundo não estaria melhor? Os franceses fizeram e fazem um bom governo nas Guianas, os holandeses fizeram um bom governo em Pernambuco com Maurício de Nassau.

Anúncios

Sobre lepalemao

Eu sou o maior filósofo do séc. XXI, desculpa a modéstia, estou implantando a Escola do Sensitivismo. A Filosofia é a Ciência/Arte/Dom que explica a natureza humana. Ela precede a religião; onde tudo começou. E, no entanto, dão mais valor a religião do que a própria Filosofia. O Sensitivismo é a orientação que revela o Dom de Sentir, no qual, nós todos possuímos. Somos como baterias ou pilhas, recebemos energias e transmitimos. Se, recebermos energias boas, transmitiremos energias boas. Daí o cuidado de se preocupar com o Espírito, que são nossos valores em que acreditamos. Quando vem uma energia ruim, que abala nosso espírito (valores), ocorre a perturbação psicológica. A paz só se consegue com o respeito mútuo. Respeite para ser respeitado. O que os sentidos (visão, olfato, audição, paladar, tato, sensação) captam, o coração sente. Aí está a essência do ser humano. Vigiai-vos.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para A INDEPENDÊNCIA DO BRASIL

  1. MARIANA disse:

    INDEPENDÊNCIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s