Caminhos da Humanidade

Após a Revolução Comunista de 1949, liderada por Mao Tsé-tung, a China permaneceu praticamente fechada ao resto do mundo durante 20 anos. Em 1971, entretanto, a China (possuidora da bomba atômica) foi admitida na ONU; a partir de então, foi visitada por estadistas e políticos, inclusive pelo presidente Richard Nixon, dos Estados Unidos, que lá esteve em 1972.

Após a morte de Mao Tsé-tung, o governo chinês ampliou o processo de abertura e ocidentalização do país, incentivando cada vez mais as relações econômicas com os Estados Unidos.

Na América do Sul, apesar do esforço de industrialização desenvolvido a partir do término da Segunda Guerra Mundial, a maioria dos países continua a sustentar suas economias com a exportação de matérias-primas. É o caso, por exemplo, do Chile (cobre), Equador e Panamá (banana), Peru (algodão), Uruguai (lã e carne) e Venezuela (petróleo). De modo geral, pode-se dizer que a economia latino-americana é dependente dos países industrializados: os Estados Unidos, o Japão e os países da Europa Ocidental.

Cuba e a Nicarágua foram os únicos países latino-americanos a desafiar abertamente a política dos Estados Unidos. Em 1959, um grupo de rebeldes chefiados por Fidel Castro derrubou o governo de Fulgêncio Batista e implantou no país um regime comunista. Em 1964, os países da Organização dos Estados Americanos (OEA) impuseram à ilha um boicote econômico e diplomático: só o México não aceitou essa decisão. Em julho de 1975, entretanto, a Assembléia da OEA decidiu suspender o bloqueio contra Cuba (mas continuaram retaliações).

Na Nicarágua, após a vitória da Revolução Sandinista, que depôs o ditador Anastácio Somoza, as relações desse país com os Estados Unidos se deterioraram progressivamente. Os Estados Unidos apóiam grupos contra-revolucionários nicaragüenses e promovem uma política de hostilidade, que inclui boicote econômico. Tudo pra não perder o dinheiro que eles sugavam do país.

No Oriente Médio, em 1947, a ONU aprovou a divisão da Palestina em um país árabe e outro judeu.

Os judeus foram afastando os habitantes que lá residiam. A cada conflito, os israelenses ocupavam novos pedaços de terra, a tal ponto que os palestinos acabaram sem Pátria, tudo por causa de petróleo usando a religião como pretexto.

Na União Soviética do Gorbatchóv é realizado a glasnost, que são acordos com os Estados Unidos para diminuir o número de armas nucleares.

Só a partir da década de 60 que a Igreja Católica tem procurado se aproximar das outras religiões para discutir a paz mundial.

Mas nunca haverá paz se os poderosos não acabarem com a sua fome de poder e ambição. Prova disso foi o Plano Marshall e a atual Globalização numa mentirosa democracia onde o que realmente prevalece e domina é o dinheiro das elites mundiais que se conflitam sem se importar muito com o planeta quanto menos com o ser humano.

 

Rothschild (sionismo financeiro mundial)

“Os senhores do mundo”, dinastias de mega-banqueiros internacionais (13 dinastias), liderados há séculos por Rothschild, são os judeus responsáveis pelo sionismo financeiro mundial. Os judeus de Israel não têm nenhum elo com esse poder global (são na verdade “inocentes úteis”), nem com o que estes satânicos fazem e pretendem fazer com o projeto da Nova Ordem (desordem) Mundial.

Os Rotschilds eram 5 irmãos, todos cuidando apenas de finanças. Um na Inglaterra (a origem), outro na Alemanha, o terceiro na França, o quarto na Itália. O quinto e mais moço foi para os EUA, depois da Guerra Civil, quando o país mergulhava na maior turbulência. O Norte, próspero e riquíssimo, o Sul, pobríssimo, pela própria concepção de que, com o fim da escravidão, iriam à falência.

Ganharam fortunas em todos os negócios em que se meteram, compravam e vendiam dinheiro, não podiam perder. Digamos que compravam por 2 ou 3 e vendiam por 10, o lucro era mais do que certo. É evidente que corriam o risco da inadimplência, da falta de pagamento. Mas lidavam muito bem com isso.

E os americanos foram os “tomadores” mais inteligentes. Iam investindo o dinheiro “emprestado”, mas não deixavam que a dívida fosse se eternizando. De tempos em tempos (6 ou 7 anos, por aí) chamavam o Rotschild para conversar. Diziam invariavelmente. “Já pagamos muitos juros, vamos liquidar essa dívida”. Não havia o menor protesto, o Rotschild apenas perguntava: “Vocês continuarão negociando conosco?” Diante da resposta afirmativa, concordava, “começavam outra operação, que logo ficava altíssima. Até o surgimento dos grandes bancos no mundo inteiro (inclusive nos EUA), os “devedores” passaram a “emprestadores”. (Menos no Brasil, claro, que tem medo de tomar providências salvadoras financeiramente).

 

A BATALHA DE WATERLOO E O GOLPE DOS GOLPES DE NATHAN ROTHSCHILD.

Este episódio trágico (a batalha de Waterloo), revela que a submissão humana não tem limites.

Da batalha de Waterloo dependia o futuro do continente Europeu. Se o grande exército de Napoleão emergisse vitorioso, a França seria a senhora de tudo.

Se Napoleão fosse esmagado e levado a se submeter, a Inglaterra teria o poder na Europa, e estaria em condições de expandir sua esfera de influências e poder.

Ocorre que Nathan Rothschild, personagem sem escrúpulos,
maquinou O GOLPE DOS GOLPES. Com uma rede de agentes infiltrados e posicionados estrategicamente dos dois lados, Nathan dirige-se a “bolsa de valores inglesa” e começa a vender todas as ações em seu poder (“títulos do tesouro inglês”), em efeito dominó todos o seguem (Nathan sabe da derrota inglesa para Napoleão, era a reação dos “investidores”).

Quando as ações chegaram a quase nada, Nathan Rothschild
(sabendo da vitória, recompra a preço de nada todos os títulos). Aumentou num único dia a sua fortuna em 20 vezes.

Pergunto: Por quê nada lhe aconteceu? Ninguém se indignou
com o “novo dono do Estado britânico”? Destruição e ruínas econômicas-financeiras foram o legado de seu ato.
E,  assim esses satânicos estão dando as cartas no mundo até hoje.

PS: A história se repete sem fim: Guardando as devidas proporções, a Europa hoje está falida. Vide o nível das dívidas internas e externas dos países da zona do Euro.

Ninguém questiona, os crimes de lesa pátria de seus dirigentes (todos fantoches dos Rothschild). A covardia, a falta de questionamento, o medo, são as mesmas.

PS2: Aqui no Brasil, a dívida interna em 1995 consolidada em
505 anos era de R$ 60 bilhões, e agora explodiu em R$ 2,5
TRILHÕES.

Os responsáveis criminosos: FHC que a elevou de R$60 bilhões para R$ 650 BILHÕES, e Lula de R$ 650 BILHÕES para R$ 2,5 TRILHÕES, com este endividamento irresponsável para gerar o pseudo desenvolvimento consolidado.

O que não teria de evolução o país, com os juros da dívida de mais de R$ 200 BILHÕES ao ano, que são pagos?

Agora os Estados Unidos pressiona a China na guerra cambial pra não perder nas exportações, resultado foi o ataque entre as Coréias.

O engraçado é que o sistema está estrangulando a potência mais rica do mundo, que também precisa vender seus produtos pra poder manter a sua economia. Isso, porque, é um sistema que beneficia só os banqueiros devido aos juros, e está entrando em colapso. Com o início da globalização pelo neoliberalismo exacerbado, impôs as nações o fim das taxas de importações, sobrando apenas o recurso de proteção das moedas em cada país através do câmbio.

O mundo ruma pra uma 3ª Guerra Mundial sem precedentes, devido a este sistema satânico capitalista selvagem que favorece a poucos numa elite global que querem se matar levando todas as pessoas. E, a imprensa comprada e manipulada não divulga os verdadeiros motivos para desmascarar esta ganância.

A solução da humanidade está nas mãos destes banqueiros em dar anistia econômica aos países endividados e mudarem a sua política de juros exorbitantes que tanto Jesus protestou nas sinagogas, condenando a exploração pela agiotagem. Estas gananciosas famílias vão desfrutar o dinheiro suado dos trabalhadores mundiais no inferno, porque o céu está longe demais para eles.

 

Reflexão

Não tem, não podem ter razão os herdeiros de pessoas desencarnadas, sobre atos destas depois de morridas. Antes da encarnação no parente que se reclama, o mesmo Espírito ocupou outros corpos, com outros nomes, todos diferentes, pertencentes a outras famílias e até domiciliado em lugares distantes. A encarnação é uma passagem transitória; repete-se uma ou mais vezes, tantas quantas necessárias para purgar as penas de sua missão.

Durante ela, o Espírito está ligado à matéria; mas, terminada, um evola-se e vai prestar contas ao Pai Eterno e a outra decompõe-se e espalha-se, aderindo a novas vidas.

O que chamamos “morte” e é, em verdade, “vida”, liberta o Espírito; não há, pois, como ter direitos sobre coisas do outro reino. A seara do reino espiritual é imensa, maior mesmo que o espaço iluminado pelo Sol e do que tudo o que podemos ver.

Somos vizinhos do cão (álcool e drogas). Vamos ser felizes de uma maneira verdadeira. Estamos vivos brilhando como cristal. A paz no Mundo começa com a paz na família. A paz na família começa com a paz dos pais. E a paz individual é alimentada com uma mente branda, amena e suave. E esta mente é conquistada protegendo-a das coisas absurdas que passam pela televisão em forma de novelas e telejornais sensacionalistas que a perturbam como também a alma e o coração.

A pessoa que tem paz não procura igreja. E a igreja não consegue sobreviver sem pessoas perturbadas.

 

VEJAM

Escola Filosófica Sensitivista – www.escolasensitivista.blogspot.com

 

Anúncios

Sobre lepalemao

Eu sou o maior filósofo do séc. XXI, desculpa a modéstia, estou implantando a Escola do Sensitivismo. A Filosofia é a Ciência/Arte/Dom que explica a natureza humana. Ela precede a religião; onde tudo começou. E, no entanto, dão mais valor a religião do que a própria Filosofia. O Sensitivismo é a orientação que revela o Dom de Sentir, no qual, nós todos possuímos. Somos como baterias ou pilhas, recebemos energias e transmitimos. Se, recebermos energias boas, transmitiremos energias boas. Daí o cuidado de se preocupar com o Espírito, que são nossos valores em que acreditamos. Quando vem uma energia ruim, que abala nosso espírito (valores), ocorre a perturbação psicológica. A paz só se consegue com o respeito mútuo. Respeite para ser respeitado. O que os sentidos (visão, olfato, audição, paladar, tato, sensação) captam, o coração sente. Aí está a essência do ser humano. Vigiai-vos.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s